O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Resenha publicada pela primeira vez em 05 de Agosto de 2018, quando o Projeto era atualizado no blog Limonada. 



Na mitologia grega, Narciso, filho do deus dos rios Cefiso e da ninfa Liríope, é avisado por um oráculo que no futuro será muito belo, mas que deverá evitar ver o próprio rosto, já que caso isso acontecesse, toda a vida dele estaria amaldiçoada.

Existem muitas versões sobre como as coisas caminham até o ponto final desse mito, mas em todas elas o ocorrido é o mesmo: Narciso morre ao ver-se em um lago, seja afogado, seja definhando por nunca mais sair da frente do seu reflexo.



No livro O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, o pintor Basil Hallward encontra um jovem tímido, mas com uma beleza estonteante, que o faz ver a arte com outros olhos quando começa a pintar retratos do mesmo. Para Basil, Dorian é um reflexo de quem ele mesmo é, e por achar o rapaz alguém muito puro, o pintor tenta manter a amizade de ambos em segredo, mas um velho amigo seu, Lord Henry Wotton, o visita e se vê fascinado pelo quadro com Dorian como modelo, e naquela mesma tarde, apesar dos alardes de Basil para manter a “santidade” tão bela de Dorian Gray longe de alguém como Lord Henry, conhecido por apreciar a libertinagem humana e questionar os bons costumes de forma extrema, ambos se encontram justamente quando Dorian está posando para Basil.

Lord Henry passa a ser para Dorian o que o oráculo foi para Narciso, mas ao invés de alertá-lo para o bem, faz dele um experimento, o leva a crer em suas ideologias de liberdade acima das normas, mostra descaradamente o quanto o aprecia, e elogia o seu retrato recém-feito com certa inveja de tanta beleza e juventude, falando de forma convincente o suficiente para levar Dorian a fazer um desejo: o de continuar jovem e passar todo seu processo de envelhecimento para o quadro.

Em nenhum momento do livro nos é revelado o porquê ou quem realiza tal desejo, mas os anos passam e Dorian Gray continua com sua imagem intacta, assim como prossegue com sua amizade com Lord Henry, que parece cada dia mais transformar o jovem antes tão comum, em alguém com camadas profundas que marcam a principal obra de Basil a cada imoralidade cometida.

Quando Dorian percebe a relação entre seus pecados e o envelhecimento do retrato, já é tarde demais para mudar qualquer ação anterior sua, o que o leva a esconder a obra e não contar para ninguém o acontecido  mesmo que muitos passem a se afastar dele não só por sua má reputação, mas também pela obviedade com que um homem de mais de trinta anos continua com a aparência de um adolescente. Como o próprio autor escreveu durante o desenrolar do livro, “há coisas que são preciosas por não durarem”.

*:・゚✧*:・゚✧ POR QUE LER UM LIVRO DE 1890? *:・゚✧*:・゚✧

A escrita de Oscar Wilde não é difícil, apesar da diferença de séculos de suas publicações. A história de Dorian Gray é atemporal, e ótima pra repensar a existência humana. Nas partes finais do livro, o suspense e o mistério são muito presentes, bom pra quem gosta da sensação de “O QUE TÁ ACONTECENDO?” enquanto lê.

*:・゚✧*:・゚✧ POR QUE NÃO LER UM LIVRO DE 1890? *:・゚✧*:・゚✧

Se você não gosta dos costumes da época, como jantares e conversas sobre filosofia com romances que se resumem a olhares trocados, certamente Dorian Gray não é um bom caminho para começar a conhecer os clássicos das bibliotecas públicas. Outro ponto importante: apesar de ter sido preso por manter um relacionamento homossexual, o escritor Oscar Wilde era — como esperado pra época, vale salientar — machista, e em O Retrato de Dorian Gray, vemos muitas passagens que diminuem mulheres.

Pra quem é retrô: existe um filme de mesmo nome do diretor Albert Lewin, de 1945.
Pra quem é atual: existe outro filme de 2009, do Oliver Parker.
Pra quem é das séries: a série de terror sobrenatural Penny Dreadful, tinha Dorian Gray como um dos seus personagens!
Pra quem gosta de representatividade: dizem por aí que uma versão com uma mulher no lugar de Dorian Gray está pra sair (e o filme também vai ser dirigido por uma moça)!
Pra quem é dos memes: o meme do “sou lindo” com o Cristiano Ronaldo é a coisa mais Dorian Gray que a internet já produziu.

Em um quote:

“[…] influenciar uma pessoa é transmitir-lhe a nossa própria alma. Ela já não pensa com seus pensamentos naturais, nem arde com suas paixões naturais. As suas virtudes não são reais para ela. Os seus pecados, se é que existem pecados, são emprestados. Ela se converte em eco de uma música alheia, em ator de um papel que não foi escrito para ela. A finalidade da vida é o desenvolvimento próprio. Realizar completamente a própria natureza é o que devemos buscar. O mal é que, hoje em dia, as pessoas têm medo de si mesmas. Esqueceram-se do mais elevado de todos os deveres, o dever para consigo mesmas.”


Postar um comentário

▫Spam não são publicados.
▫Costumo responder todos os comentários no blog de quem os faz, se você estiver em anônimo, volte ao post em que comentou que responderei no mesmo.
▫Obrigada por visitar! 💖

Instagram siga @rbiblioteca